OBRIGADO POR CHATTING COM ABACOZ PROPERTIES,


"Portugal tem a melhor qualidade de vida para os expatriados
Portugal foi eleito o quinto melhor país para trabalhar e morar para os expatriados, subindo 23 lugares no ranking de 65 países.

Portugal encabeçou a lista no Índice de Qualidade de Vida, tendo sido colocado quarto lugar em termos da Facilidade de Definição.
Estudos revelam que 93% dos expatriados em Portugal estão satisfeitos com sua vida aqui, sendo que 29% afirma estar muito feliz a este respeito.
A felicidade a nível pessoal teve uma descida no ano passado, mas mostrou melhorias significativas em 2017, visto que Portugal subiu para o terceiro lugar em geral. A melhoria da estabilidade política em Portugal também ajudou o país a escalar os rankings, enquanto 95% avaliam a segurança pessoal de forma positiva. Portugal também é o número um quando se trata de simpatia e hospitalidade.
Além disso, 89% consideram fácil acostumarem-se com a cultura local em Portugal, em comparação com apenas 74% em 2016. A amabilidade geral da população (92%) e a atitude de boas-vindas em relação aos residentes estrangeiros (94%) são outros fatores que melhoraram significativamente.
A pequena monarquia árabe Bahrein é o vencedor surpresa da pesquisa "Expat Insider" deste ano, seguida pelos países latino-americanos do México e Costa Rica.
No outro extremo do ranking, a Grécia, o Kuwait e a Nigéria são menos populares entre os que vivem no exterior. As questões variam de rendimentos insuficientes a uma má qualidade de vida e problemas com segurança pessoal, como revela a pesquisa Expat Insider 2017.
Com cerca de 13 mil entrevistados que vivem e trabalham no exterior, é considerado um dos estudos de expatriados mais extenso, realizado anualmente pela InterNations, a maior comunidade de expatriados em todo o mundo.
Além de oferecer uma análise aprofundada da vida no exterior, a pesquisa classifica 65 países por uma variedade de fatores, tais como qualidade de vida, trabalho no exterior e fixação.
De acordo com a pesquisa, os 10 principais destinos deste ano para os expatriados são o Bahrain, Costa Rica, México, Taiwan, Portugal, Nova Zelândia, Malta, Colômbia, Singapura e Espanha.
A República Checa é o novo melhor destino para trabalhar no exterior, em grande parte devido à melhor satisfação com a segurança no emprego. Além disso, os Países Baixos saltaram da posição 20 para a 6ª, ganhando consideravelmente em termos de equilíbrio entre o trabalho e a qualidade de vida.
A Grécia, o Kuwait e a Nigéria continuam a ser os piores destinos de expatriação devido à falta de perspectivas de carreira, insatisfação pessoal e preocupações sobre a segurança".

Fonte: Jornal "Portugal News" - Edição 09 de Setembro de 2017


"Britânicos têm um novo destino de férias favorito - já lá esteve? 
PROCURA inspiração para as férias? Este é o mais recente hotspot para turistas Britânicos."  

Do Reino Unido, chegam notícias de que a popularidade de Portugal está em crescimento e são cada vez mais os Britânicos a escolher o nosso país para passar férias. O jornal Daily Star garante que Portugal «está rapidamente a caminho de se tornar o destino de férias favorito dos britânicos» e que a notoriedade do nosso país atingiu «um máximo de nove meses», segundo as estatísticas.

Como seria de esperar, um dos locais mais populares é o Algarve, «conhecido pelas suas praias e campos de golfe», segundo o jornal do Reino Unido, mas «cidades vibrantes como Lisboa e Faro também são altamente populares entre os que vão de férias».

Fonte: The Daily Star - Edição de 04 de Setembro de 2017 


Taxa de ocupação hoteleira em Portugal com aumento no primeiro semestre deste ano

O Instituto Nacional de Estatística (INE) reportou esta semana que o volume de negócios na Indústria Hoteleira representou € 1,4 bilhões.
"No primeiro semestre de 2017, as dormidas dos residentes aumentaram 4,3% e as de não residentes aumentaram 11,6% por cento", de acordo com o relatório do INE. Só no mês de Junho, a indústria hoteleira registrou 2,1 milhões de hóspedes e 5,9 milhões de estadias, correspondendo a aumentos de 8,5% e 8,0%, respectivamente (7% e 6,5% em Maio).
O mercado interno sofreu uma queda em Junho, ao passo que os mercados externos aumentaram.
A duração média das estadias em Junho foi menor do que no ano passado, mas a receita continuou a aumentar.
No Algarve, o destino turístico mais popular de Portugal, a taxa média de ocupação do quarto, no mês passado, em Julho de 2017, foi de 85,9 por cento, levemente abaixo em Julho de 2016.
No entanto, os números da maior associação hoteleira AHETA da região mostraram que, em Janeiro, "a ocupação cresceu 2,7%" comparativamente à média total dos primeiros sete meses de 2016. A associação salientou a ocupação "ainda acima da média" no mês de Julho.
Geograficamente, os maiores crescimentos de ocupação foram registrados em Lagos e Sagres, Portimão e Praia da Rocha, que apresentaram a maior taxa de ocupação no Algarve no mês passado, com 92,8% de total.
Não obstante, a maioria das estadias no Algarve foi registada por portugueses (26,6 por cento), britânicos (26,1 por cento), alemães (9,5 por cento) e irlandeses (7,6 por cento).

Fonte: Jornal "Portugal News" - Edição 19 de Agosto de 2017

Turismo de golfe com ano recorde  
 

O turismo de golfe tem vindo a ganhar cada vez mais peso e atingiu em 2016 o melhor ano de sempre. A ideia é continuar a crescer e voltar a superar em 2017 os números do ano anterior. As estatísticas mais recentes apontam para cerca de 1,2 milhões de voltas por ano, o que, direta e indiretamente, representa cerca de 350 milhões de euros de volume de negócios, revela ao SOL a Federação Portuguesa de Golfe.
A Federação de Golfe lembra ainda  que o Algarve é, juntamente com o Sul de Espanha, o principal destino turístico de golfe da Europa.
«Ano após ano tem vindo a vencer distinções internacionais como melhor destino de golfe, pois à quantidade e qualidade dos seus campos de golfe junta a capacidade hoteleira de elevado nível e toda uma logística de referência associada às operações de golfe, com aeroporto e ligações aéreas, transferes, animação e restauração adequadas», refere ao SOL, o CEO do grupo NAU Hotels & Resorts, Mário Ferreira.

Fonte: Jornal SOL


Imobiliário: Portugal mais atrativo que do Espanha, Itália ou França


"Portugal é definitivamente o sítio para estar agora", garantiu Ashley Foakes da Brookes and Co, uma empresa especializada na identificação de oportunidades de investimento em imobiliário para vender a britânicos.
Portugal, refere este especialista, destaca-se devido à melhoria das perspetivas económicas, tem menor densidade urbanística do que Espanha e por ser um país seguro, exemplificou.
"É tudo uma questão de 'due diligence', pesquisar e compreender o projeto, e não ser levado pelo coração", vincou, referindo que os clientes estão mais interessados no rendimento financeiro do que do uso que possam tirar da propriedade em Portugal.
Quanto ao impacto do 'Brexit' (saída do Reino Unido da UE), Ashley Foakes minimiza.
"Temos esperança que a relação longa com Portugal prevaleça e não tenha impacto no futuro", confessou.
A 13.ª conferência "Portuguese Chamber's 2017 Property", organizada pela Câmara de Comércio Portuguesa no Reino Unido, decorreu este ano sob o tema "Como pode Portugal atingir os Três Principais Perfis de Compradores Britânicos?".
Este evento de troca de experiências e contactos para profissionais do imobiliário que trabalham no setor do turismo residencial em Portugal e no Reino Unido atrai desde 2004 dezenas de promotores imobiliários, instituições financeiras e investidores.
Este ano, os três painéis de especialistas foram escolhidos para analisar em profundidade três tipos muito distintos de investidores britânicos no imobiliário em Portugal, fruto de um perfil demográfico em envelhecimento acelerado. Um dos grupos de compradores são "trabalhadores e apreciadores do estilo de vida", ou seja, um segmento que emergiu recentemente, constituído por empresários britânicos e empresários com mais de 40 anos, que estão a considerar mudar a sua residência e/ou negócio para Portugal, para aproveitar os benefícios fiscais vantajosos disponíveis.
Outra categoria é composta de compradores idosos "independentes ou com necessidade de assistência", produto do "pico demográfico" que se aproxima rapidamente do Reino Unido e que poderá afetar o perfil de comprador típico de Portugal nos próximos anos.
Por fim, os compradores com um "estilo de vida relaxado" são o segmento mais tradicional, que procuram um estilo de vida ativo, baseado no bem-estar, vivido entre o Reino Unido e Portugal.
Estes procuram normalmente uma segunda residência em Portugal, atraídos por desportos como o golfe, o sol, fácil acesso, melhor qualidade de vida e tempo em família e, em alguns casos, para possível investimento.

Fonte:  Diário de Notícias

 

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

Também interessante


IMÓVEIS PARA VENDA PROCURAM-SE!!!

IMÓVEIS PARA VENDA PROCURAM-SE!!!

NÓS TEMOS OS CLIENTES, TEM O IMÓVEL??? SE PENSA VENDER O SEU IMÓVEL, CONTACTE-NOS COM BREVIDADE!!!

ver mais




VISTO GOLD

VISTO GOLD

O Programa ARI / Visto Dourado lançado pelas autoridades portuguesas em Outubro de 2012 é uma via rápida para os investidores estrangeiros de paises não pertencentes à UE para obter uma autorização de residência válida em Portugal ("Golden Visa").

ver mais


NOVIDADE: SUÍÇA

NOVIDADE: SUÍÇA

Abacoz Properties está sempre à procura de novas oportunidades! NOVIDADE: Descubra os nossos mais recentes imóveis na SuÄ?ça!

ver mais

go to top
PROPRIEDADES REDUZIDAS
Clique para todos
PROPRIEDADES VENDIDAS
Clique para todos
EM MAPA
Clique para todos

HAMUALGARVE LDA. © 2012  |  AMI: 10429